Iago fala sobre pandemia na Alemanha e volta aos treinos sem contato físico: "Estranho"

isgo 130420Lateral-esquerdo ex-Inter relata rotina de isolamento social e trabalhos pelo Augsburg, da Alemanha

Negociado pelo Inter na metade de 2019, Iago começava a se firmar de vez no Augsburg, da Alemanha, quando a pandemia do coronavírus paralisou a Bundesliga ao menos até 30 de abril. Desde então, o lateral-esquerdo passou a viver uma rotina "estranha" de treinos pelo clube alemão, em paralelo a todos os cuidados recomendados pelas autoridades para evitar o contágio da Covid-19.

A exemplo do que ocorre com outras equipes alemãs como Schalke, Wolfsburg e Bayern de Munique, os atletas do Augsburg retomaram os treinamentos após uma semana de isolamento em casa. As atividades são realizadas em pequenos grupos e sem contato físico, como conta Iago ao GloboEsporte.com.

- Estamos treinando sem contato físico. Em vez de treinarmos todos juntos, fomos divididos em dois grupos. É diferente e um pouco estranho. Não é o que estamos acostumados. Mas neste período, a gente compreende e tenta contornar da melhor maneira possível, respeitando as orientações de saúde para que todos fiquem bem e seguros. E estamos esperando quanto à sequência da temporada - diz.

 

A Alemanha é o quinto país com mais casos de Covid-19 no mundo: são mais de 127 mil infectados com coronavírus. No epicentro da pandemia, o país, porém, tem uma taxa baixa de mortalidade pela doença, com 160 mil testes à disposição por semana. E mantém a rotina de isolamento social ao menos até o próximo dia 19.

- O vírus afetou a rotina social. Profissionalmente continuamos fazendo treinos individuais sem contato físicos. Tento lidar da melhor forma possível, respeitando o isolamento, e saindo apenas para treinar e para coisas que são extremamente essenciais, seguindo assim a orientação do clube e do governo alemão - afirma o lateral-esquerdo.

Antes da paralisação, Iago atuou em oito jogos com a camisa do Augsbutg, já com um gol marcado, na vitória por 4 a 2 sobre o Hoffenheim. Mas o processo de adaptação foi árduo. O lateral sofreu com a diferença de estilos de jogos e com uma lesão na reta final da pré-temporada.

- A adaptação inicialmente foi difícil, porque no final da pré temporada, infelizmente tive uma lesão no menisco que acabou atrapalhando minha sequência. Depois da cirurgia, procurei me adaptar o mais rápido possível e de compreender o estilo de jogo. Fazer o gol e ter uma sequência foi o que me motivou ainda mais. Sigo trabalhando para que momentos como esse posam se repetir - conta.

 

À espera do retorno da Bundesliga, Iago também mira a disputa dos Jogos Olímpicos pela Seleção em 2021. O lateral de 23 anos espera que a Fifa aumente o limite de idade para poder fazer parte da equipe de André Jardine. As regras do torneio de futebol olímpico determinam o limite de 23 anos – com três exceções. Mas com o adiamento, a ideia seria aumentar para 24 anos.

- A Olimpíada é algo que todos da categoria queremos, principalmente por saber o nível que tem essa geração, todas as posições têm muitas opções de atletas de alto nível. Espero que a idade seja alterada, estarei trabalhando e mantendo o foco para buscar essa oportunidade - afirma.

Formado nas categorias de base do Inter, Iago estreou pelo profissional em 2017. O jovem virou titular em 2018 e não saiu mais do time até a venda ao Augsburg, na metade do ano passado. Ao todo, foram 80 partidas e dois gols marcados com a camisa colorada.